Agenda de Eventos

Eventos Culturais

Exposição "Amor" | Agenda Cultural Moledo 2020

Imagem do Evento

De 14 fev. a 14 de mar.
Exposição colectiva AMOR

AMOR I: Galeria Municipal da Lourinhã
Rua João Luís de Moura, nº57, Lourinhã
Horário: terça a sábado | 10h30 - 16h30

AMOR II: Casa da Tia Francelina
Rua D. Pedro I, nº3, Moledo
Horário: terça a sábado | 10h30 – 18h30

“AMOR”, trata-se de uma exposição coletiva que junta 3 artistas muito distintas, tanto do ponto de vista artístico, como do ponto de vista social. O AMOR entre D. Pedro I e D. Inês de Castro, junta-as na aldeia de Moledo e na vila da Lourinhã. Cada uma trará uma interpretação diferente da temática, mantendo-se fiel às suas particularidades artísticas, enriquecendo assim a forma de olhar esta história com cerca de 650 anos. Apesar de esteticamente serem bastante diferentes entre si, as suas obras espelham de uma forma muito clara um lado feminino que as caracteriza.

A exposição está dividida em duas partes, patentes em simultâneo, entre a Galeria Municipal da Lourinhã e uma casa devoluta em Moledo. A prática de dar nova vida a espaços antigos (devolutos ou em ruínas), está nos antípodas do típico espaço de galeria e já não é novidade em Moledo, sendo recorrente instalar exposições de arte contemporânea em vários locais da aldeia. Procurando por um lado, dar uma vida nova a estes espaços bem como uma nova função, obrigando a população a OLHAR para os mesmo, por outro criar propositadamente o choque cultural entre o espaço e os elementos em exposição, pondo-os em diálogo.

Integrado no programa da exposição, poderá ainda assistir no dia 15, a duas conferencias que trazem uma perspetiva histórica sobre a temática inesiana ao longo dos tempos como nas artes plásticas. No mesmo dia segue-se um concerto de dois jovens artistas residentes em Caldas da Rainha, que preparam um concerto muito especial em redor da mesma temática. Por fim, no dia 22 poderão assistir ao filme “Amor” de Michel Haneke, que nos conta uma história de amor de um ponto de vista diferente da qual estamos habituados.

Maria de Fátima

Nasceu na Ericeira em 1970, frequentou o curso de pintura da AR-CO – Escola Independente de Arte e é licenciada em Design – IADE – Creative University. Participa, desde 1991, em várias exposições colectivas, entre as quais: Bienal de Artes Plásticas, Santa Catarina da Serra, Fátima; na Exposição Internacional de Artes Plásticas, Vendas Novas.

Em 2011, na Bienal de pintura de pequeno formato, Alhos Vedros; na Exposição de Santo António – Arte da Terra, Lisboa.

Em 2000 na exposição “A Visão do Paraíso” – Casa de Cultura Jaime Lobo e Silva, Ericeira.

Em 2012, na Exposição Internacional de Arte Contemporânea, Madrid; na Feira do Carroussel du Louvre, Paris; na VIII Bienal de Artes, Vidigueira e na Mostra Porto 2012.

Em 2013 na Bienal de Cerveira, “Plural Out Project”; na Mostra Porto 2013; no Salão de Arte em Pequeno Formato – AAAGP, Figueira da Foz e no Salão de Arte Fantástica da Nazaré.

Em 2014, no Salão Internacional de Arte Aberta do Estoril; na IX Bienal de Artes, Vidigueira; na “State of the Art”, Estoril e na Exposição de Homenagem a José Pádua, Salão Internacional de Arte, Estoril.

Em 2015, na Exposição Homenagem a Gil Teixeira Lopes, Galeria Artur Bual, Amadora. Em 2016, na X Bienal de Artes, Vidigueira e na Exposição Homenagem a Fernanda Páscoa, Galeria Artur Bual, Amadora.

Em 2017, na exposição Oceano - Mar é Vida, Torres Vedras; na VIII Feira de Arte Contemporânea da Amadora e na Exposição Homenagem a Marina dos Santos, Galeria Artur Bual, Amadora.

Em 2018, na REM – Porto; na XI Bienal de Artes da Vidigueira; na Mértolarte – Casa das Artes Mário Elias e Oceano - Mar é vida – Biblioteca José Saramago, Politécnico de Leiria. Tendo obtido 3 prémios: Menção Honrosa, “State of the Art”, Estoril, Menção Honrosa, Galeria Aberta, Estoril e Prémio Especial de Inovação e Criatividade Correio da Manhã TV, IX Bienal da Vidigueira.

Entre as apresentações individuais destacam-se em 2011 – “Procuro no Tempo” – Livraria Pé das Letras, Tomar; em 2014 “Atlantis” – Casa de Cultura Jaime Lobo e Silva, Ericeira; em 2015 “Atlantislux” – Galeria Por Amor à Arte, Miguel Bombarda, Porto; em 2016, “Atlantis” – Galeria do Museu Geológico de Lisboa; em 2017, Amare#Atlantis” – Casa Cultura Jaime Lobo e Silva, com curadoria de Helder Alfaiate Galeria Ericeira; “Atlantis” – Núcleo do Megalitismo de Mora – Mora; em 2018, AMARE – Museu do Vinho de Alcobaça, com curadoria de Helder Alfaiate Galeria de Arte; em 2019, AMARE – ISPA – Instituto Superior de Psicologia Aplicada | Curadoria Hélder Alfaiate Galeria De Arte.

Nélia Caixinha

Nasceu em Faro em 1968. Licenciada em Pintura pela Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa. Encontra-se mencionada nos livros: “Georges de La Tour – Histoire dúne redécouverte”, Jean-Pierre Cuzin et Dimitri Salmon; “Inês de Castro – Um Tema Português na Europa”, Maria Leonor Machado de Sousa; “Georges de La Tour”, The National Museum of Western Art, Tokyo 2005; ”Subsídios para uma iconografia de Inês de Castro” in “Actas do Colóquio Inês de Castro.

Está representada no Museu de Arte Figurativa de Alenquer, Fundação Inês de Castro e na coleccção CTT, com quem colaborou na emissão de selos. Foi premiada com duas Menções Honronsas no “Prémio Fidelidade Jovens Pintores 94” e no “II Prémio Nacional de Pintura – Mestre Lima de Freitas 1996”. Expõe colectivamente e individualmente desde 1993.

Exposições individuais: 1995 – “As Regras do Jogo e o Jogo das Regras” Galeria Arte e Mania, Lisboa; 1996 – “Sombras, Luz e Gestos”, Galeria Effité, Lisboa; 1997 – “Anunciação do Fogo”, Galeria Vértice; 2000 – “Inês de Castro”, Mãe d’Água – Epal /Vértice, Lisboa; 2005 – “Frutos da Terra”, Galeria Galveias; 2012 – “Relicários de Inês de Castro”, Exposição integrada nas Comemorações dos 650 Anos da Trasladação de D. Inês de Castro, Mosteiro de Santa Clara-a-velha, Coimbra; 2012 – “Relicários de Inês de Castro”, Exposição integrada nas Comemorações dos 650 Anos da Trasladação de D. Inês de Castro, Galeria do Mosteiro de Alcobaça; 2012 – “17 Reflexões sobre os Painéis de S. Vicente”, Galeria Vértice, Estoril; 2013 – “17 Reflexões sobre os Painéis de S. Vicente”, Galeria Conventual, Alcobaça; 2017 – “Pedro e Inês e a obra de Nélia Caixinha (obras de 1993 a 2017)”, Festival Literário Internacional de Óbidos; 2018/19 - “D.Pedro e D.Inês de Castro – O Rei Saudade e a Sua Rainha”, Museu de serra D’El Rey D.Pedro I, Peniche.

Exposições colectivas: 1994 – “Nostalgia do Impossível – Homenagem aos Amores de Pedro e Inês”, Galeria Conventual, Alcobaça; “O Desejado”, Galeria Conventual, Alcobaça; 1995 – “Pequeno Formato”, Galeria do Casino do Estoril; “Para o Bem e para o Mal”, Galeria EG, Porto; “Modos de Dizer”, Galeria Pottof, Lisboa; “Prémio Fidelidade Jovens Pintores 94”, Culturgest, Lisboa; “Regresso a Pedro e Inês e outras Histórias”, Alcobaça; 1996 – “O conhecimento do Anjos”, Galeria Conventual, Alcobaça; 1998 – “Lágrimas de Pedro e Inês”, Sala da Cidade, Mosteiro de Santa Cruz de Coimbra; 2000 – “Imagens para a poesia de Virgínia Vitorino”, Galeria Conventual, Alcobaça; “Amores de Baco”, Galeria Conventual, Alcobaça; “II Bienal de Arte de Expressão Figurativa de Alenquer”, Biblioteca Municipal de Alenquer; “Exposição Bibliográfica 650 anos Inês de Castro”, Biblioteca Nacional, Lisboa; 2012 – “Mulheres e Babuchas”, Galeria Vértice, Estoril; 2013 – “Mulheres e Babuchas”, Galeria Porto Oriental, Porto; “Femme et Babouches”, Espace 181, Paris; “Assobiador”, Galeria Metamorfose, Porto; “50 artistas de Dentro e Fora”, Casa da Cultura M José Rodrigues, Alfândega da Fé; 2014 – “Assobiador”, Castelo Museu de Santa Cruz, Galiza; 2015 – “7x7”, Libraria Biblos, Corunha; 2016 – “Pianissíssimo”, Escola de Música do Conservatório Nacional, Lisboa; “Arte postal”, Galeria Metamorfose, Porto.


Sónia Godinho nasceu em Évora, a 3 de Agosto de 1983.

Estudou Pintura na Faculdade de Belas Artes da Universidade de Lisboa.

Participa, desde 2007, em várias exposições colectivas, entre as quais: Tapeçaria Contemporânea ARTLAB (Museu de Tapeçaria de Portalegre Guy Fino, 2011), Exposição Colectiva de Pintura, Desenho, Fotografia e Gravura 12x12 (Galeria Travessa, Lisboa, 2012), Prémio de Pintura Henrique Pousão (Vila Viçosa, 2012), Bologna Children’s Book Fair (Bolonha - Itália, 2013), 22 (inauguração da Galeria VAAG, Lisboa, 2013), Tapeçaria Contemporânea ARTLAB (Museu de Tapeçaria de Portalegre Guy Fino, 2014), Trilogia de Mundos (Museu de Tapeçaria de Portalegre Guy Fino, 2015), Arte no Feminino (Casa da Cultura dos Olivais, 2015), ARTLAB - Mitos e Rituais (Centro académico do Instituto Politécnico de Viana do Castelo, 2016), Four Corners of a Round World - Exposição Multicultural de Ilustração (SILOS Contentor Criativo, Caldas da Rainha, 2016), Contextile - BIENAL de Arte Têxtil Contemporânea (Palácio Vila Flor, Guimarães, 2016), BIENAL de Desenho de Almada, Prémio Pedro de Sousa (Solar dos Zagallos, Almada, 2016) e WAH! We Are Here (Centro de Arte e Cultura da Fundação Eugénio de Almeida, Évora, 2018).

Entre as apresentações individuais destacam-se a Exposição de Desenho e Pintura (Celeiro da Cultura de Borba, 2007), AUTOFAGIAS: A Mulher e a eventualidade do Mito (Casa da Cultura dos Olivais, Lisboa, 2014), Histórias de Amor (Chá de Histórias, Almada, 2014), MATER (Casa de Estremoz, 2016), MATER (Sociedade Harmonia Eborense, Évora, 2016) e Tratado das Pálpebras (Museu Municipal Professor Joaquim Vermelho, Estremoz, 2017). O seu trabalho está representado por uma obra na coleção da Casa da Cultura dos Olivais de Lisboa, por duas obras de desenho no acervo da Academia Nacional de Belas Artes e por uma obra no acervo de arte contemporânea do Museu Municipal Professor Joaquim Vermelho, em Estremoz. 


Local: Galeria Municipal da Lourinhã e Casa da Tia Francelina (Moledo)


 


Datas de Realização

14-02-2020 a 14-03-2020
  •   Menu acessível
  • Promotor Oeste Portugal
  •   Oeste CIM
  • Co-financiamento Compete
  •   QREN
  •   União Europeia
Powered by Powered by U-LINK
2006 - 2020 © Câmara Municipal da Lourinhã - Todos os Direitos Reservados.