Sons na Vila é o novo ciclo alternativo de concertos da Lourinhã

02-01-2019
Sons na Vila é o novo ciclo alternativo de concertos da Lourinhã
Há que formar o público! É isso que o Município da Lourinhã mais tem ouvido e mais tem dito quando se fala na aposta em concertos de música alternativa, numa tentativa de apresentar o que se faz de novo e de bom na música nacional.

O Sons na Vila surge como uma extensão do Sons na Areia, um festival que teve a sua primeira edição em 2018, e contou com alguns nomes da música nacional e um público gratuito, vindo do concelho da Lourinhã e de quem lá passa férias, nos cerca de 12 quilómetros de costa e mais especificamente na Praia da Areia Branca. Agora, é a vez da vila receber, em fevereiro, março e abril, um ciclo de três concertos, que pretende dinamizar o território da Lourinhã, trazer público e mostrar que por cá existem mais do que dinossauros.

A estreia deste ciclo fica na mão de Samuel Úria, que sobe ao palco no Auditório da AMAL a 16 de fevereiro. O músico apresenta o Mini Álbum "Marcha Atroz", lançado em 2018, uma verdadeira "Fusão" de sons que "Vem De Novo" dar as "Mãos" ao público lourinhanense, retirando-lhe a "Ferrugem" que apareceu depois daquele verão inesquecível na Praia da Areia Branca. Sim, estão entre aspas o nome dos quatro temas de balanço publicados neste recente mini álbum e que acompanham a reedição em vinil dos seus álbuns anteriores.

Com uma proveniência marcada pelo punk, pelo rock’n’roll e pela estética low-fi, Samuel Úria tem ganho notoriedade desde 2008, altura em que, entre edições caseiras e concertos em que apenas se acompanhava pela guitarra acústica, se deu a conhecer. Singular na língua materna, singular nas melodias e singular na relação com o público, aos poucos se gerou o culto e assomou a expectativa, consagrando Samuel Úria como o mais interessante cantautor português do século XXI.

Logo a seguir, a 16 de março, Frankie Chavez apresenta-se e vai ser literalmente, como saltar para cima de uma onda e não saber exatamente o que vai acontecer a seguir. Frankie promete tocar em todos os discos da sua carreira, do EP de estreia até ao mais recente “Double Or Nothing”. E ao seu lado, no palco, haverá muitas guitarras eléctricas e acústicas, a portuguesa que aborda como ninguém, a slide que nos transporta da América aos desertos de África. E há uma promessa que nos deixa: “Vou tentar manter sempre o lado orgânico de um gajo no palco a tocar canções”. Encontro marcado, portanto!

Para fechar, a 6 de abril, aparecem PAUS. São 8 anos, 3 LP’s, 2 EP’s, várias tours internacionais, do País de Gales ao Texas, da Sardenha ao México, numa viagem que os levou agora até à Madeira.

O álbum “Madeira” é o som dos PAUS a apaixonarem-se pelas cores e pelas pessoas que fazem a ilha, gente rodeada a mar, sem condição. São 9 canções e vídeos onde vemos e ouvimos os PAUS sempre em viagem e sempre em casa. Não é só um Disco, é um Videodisco e um Vinil. PAUS são hoje o que sempre foram, uma banda à procura e “Madeira” é um postal da felicidade que a banda sente na incerteza.

No fim, há uma certeza: é que a Lourinhã irá acolher estes três espetáculos à procura dessa felicidade...de PAUS, de Frankie, de Samuel e de todos os que gostam de música!

Os bilhetes e passes gerais estão disponíveis para venda no Posto de Turismo da Lourinhã e através de reserva (261 410 127). Saiba mais aqui! 

Bilhete diário (um concerto): 7 euros
Passe geral (três concertos): 15 euros

  •   Menu acessível
  • Promotor Oeste Portugal
  •   Oeste CIM
  • Co-financiamento Compete
  •   QREN
  •   União Europeia
Powered by Powered by U-LINK
2006 - 2019 © Câmara Municipal da Lourinhã - Todos os Direitos Reservados.